quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Franz Xaver Kappus (1883-1966)

Não terá passado desapercebido aos leitores mais atentos uma curiosidade: quem foi, afinal, o destinatário das cartas de Rilke? De maneira mais imediata, só o que se sabe é que trata-se de Franz Xaver Kappus, um jovem aspirante a poeta que, em 1902, ao descobrir a coincidência de estudar no mesmo colégio onde, 15 anos antes, Rainer Maria Rilke havia estudado, resolve enviar-lhe uma carta com seus poemas para que estes sejam avaliados e ele possa ter confirmada ou não sua vocação literária.
É verdade que não é fácil descobrir muito mais sobre essa figura semi-desconhecida, uma vez que nem mesmo suas cartas ao poeta sobreviveram e, com isso, ficamos restritos ao conselhos de Rilke ao jovem Kappus. Porém, com algum esforço, e mesmo sem ler uma palavra em romeno (!!), consegui descobrir alguma coisa.
Franz Xaver Kappus nasceu na cidade de Timisoara, na Romênia, em 17 de maio de 1883 e estudou no colégio Sankt Pölten entre 1902 e 1908. As respostas a suas cartas escritas por Rilke foram publicadas pela primeira vez em 1929, em alemão, e somente em 1977 o livro foi publicado em romeno, pela Editora Timisoara Facla, com tradução de Ulvine e John Alexander. Os primeiros poemas de Kappus foram de matiz expressionista e mais tarde, além de escritor, viria a se tornar jornalista.
Durante a Primeira Guerra Mundial, Franz combateu como oficial do exército austro-húngaro e continuou trabalhando com o jornal literário Nachrichten Belgrader (Notícias de Belgrado).
Atuou inicialmente como combatente, mas depois foi nomeado assessor de imprensa.
Em 1918, a editora Ullstein & Co., de Berlim, publicou seu romance Die Vierzehn lebenden (Os quatorze sobreviventes).
No início de 1920, tornou-se editor do jornal Deutsche Wacht, que depois mudou seu título para Banater Tagblatt. Ao mesmo tempo, trabalhou no mais importante jornal da capital de Banat, o Temeswarer Zeitung e no saxão Volkspresse Suábia.
Publicou vários contos, desenhos e novelas. Em 1921 surgiu seu mais importante romance, Die im Peitsche Antlitz (algo como "Chicote no rosto") e, em 1922, Der Rote Reiter (O Cavaleiro Vermelho).
Em 1925 Kappus se estabeleceu em Berlim e publicou vários romances para o entretenimento, sem sérias pretensões literárias. Em 1935, publica o romance Brautfahrt Lena, sobre suas experiências em Timisoara.
Baseado em seu romance Der Rote Reiter, Kappus escreveu também o roteiro de um filme que leva o mesmo nome, realizado em 1934-1935 pelo diretor alemão Rolf Randolf.
Após a Segunda Guerra Mundial, o escritor tornou-se co-fundador do Partido Democrático Livre de Berlim e, em maio, publicou seu último romance, Flucht in die Liebe (Fuga para o amor), que trata da resistência anti-fascista.
O aspirante a poeta que deu oportunidade às cartas de Rilke morreu em 09 de outubro de 1966, em Berlin.
A partir destas informações não é possível saber exatamente quais são os acontecimentos da vida que o levaram para tão longe de onde Rilke havia indicado, mas se alguém conseguir ler romeno, aqui está uma obra que deve dar mais informações sobre o missivista, "Franz Xaver Kappus (1883-1966): Osterreichischer Offizier Und Deutscher Schriftsteller" (2006), de Kurt Adel. Como não encontrei nenhuma foto de Kappus, resolvi ficar com a capa do livro.

3 comentários:

Ailton Augusto (in Argentina) disse...

Olá, Cíntia.

Mesmo sem o romeno, já aclarou muitas coisas!!

Parabéns pela pesquisa e obrigado por compartir conosco!

Abraços!

Carolina Lima disse...

Oi Cintia, também fiquei curiosa em saber um pouco mais do Kappus. Mas já te digo que as lições que ele apreendeu de Rilke, serviram para mim! Abraços!

Cíntia Marcellos disse...

Que bom que gostaram! Eu já estava me devendo essa pesquisa desde a primeira vez que li o livro e só agora consegui achar alguma coisa.
abraços,