terça-feira, 31 de agosto de 2010

Em alguma parte alguma


Após dez anos desde a sua última publicação, o poeta Ferreira Gullar, que dispensa apresentações, lança agora o seu livro de poemas "Em alguma parte alguma" (José Olympio). O poeta, que recebeu o prêmio Camões (o mais importante das literaturas lusófonas) retoma a sua poética multifacetada e vigorosa, na qual o poeta luta com a palavra, que tem se desenvolvido desde o seu livro "A luta corporal" (1954). Tendo participado ao longo de sua carreira literária do movimento da Poesia Concreta - do qual logo depois se afasta para lançar o manifesto do Neoconcretismo - e também do Centro Popular de Cultura (CPC) da UNE, no movimento chamado "Violão de Rua", Gullar demonstra agora a sua poética original, fruto de epifanias engendradas pelo mais trivial e prosaico objeto ou circunstância. Como diz Gullar em seu poema "Reflexão sobre o osso da minha perna", de "Em alguma parte alguma":

futura
peça de museu

o osso
este osso
(a parte de mim
mais dura
e a que mais dura)
é a que menos sou eu?


Para ler outros poemas inéditos, clique aqui

Um comentário:

Ailton Augusto (in Argentina) disse...

Olá, Fabrício.

Obrigado pela dica. Certamente que esse lançamento vale a pena conhecer.